Arquivo do Mês de Março, 2011

Mafalda Arnauth na Figueira

Quarta-feira, 30 Março, 2011

França distingue Mísia com o grau de Oficial da Ordem das Artes e Letras

Terça-feira, 29 Março, 2011

A França entrega na quarta-feira a Ordem das Artes e Letras (grau oficial) à cantora portuguesa Mísia, que considera uma “excelente intérprete”.

“Com esta distinção, a França pretende homenagear esta excelente intérprete que contribuiu com uma sonoridade própria para o reconhecimento do Fado dos nossos dias”, afirma uma nota da embaixada francesa em Lisboa.

A intérprete de “Garras dos Sentidos” recebeu, em 2004, na Embaixada portuguesa em Paris, o grau de Cavaleiro desta mesma ordem honorífica, cujas insígnias foram entregues pelo ministro da Cultura francês, Jean-Jacques Aillagon.

Fonte

Facebook apoia candidatura do Fado

Segunda-feira, 28 Março, 2011

«Vamos dar vida à maior comunidade portuguesa no Facebook e incentivar a Candidatura do Fado a Património Mundial da UNESCO»

É o mote lançado pelo novo grupo do Facebook.

New York Times destaca novas vozes portuguesas

Segunda-feira, 28 Março, 2011

O New York Times publica hoje um artigo sobre fado, destacando a fadista Ana Moura e noticiando que vai realizar, no Verão, uma digressão na América do Norte.

Sob o título “Gravando um arrojado destino para o Fado”, o jornal começa por escrever que no início era Amália Rodrigues, destacando a carreira da antiga diva do fado, para passar à análise da última década e à “explosão de novas vozes”, a maioria das quais femininas, na interpretação deste género musical.

Falando em renovação, num estilo resistente à mudança, o jornal refere o chamado “novo fado”, catapultado para os palcos no século XXI e abrindo um espaço para corajosas experiências com o repertório, instrumentação e formas de cantar.

“Fora de Portugal, a fadista que mais se evidenciou no último ano foi Ana Moura, cujo contralto chamou a atenção dos Rolling Stones e de Prince”, lê-se na edição on-line.

O jornal faz referência ao CD “Coliseu”, acrescentando que, em Portugal, Ana Moura é uma das novas vozes que fazem parte de um grupo que inclui Mísia, Mariza, Mafalda Arnauth, Dulce Pontes, Cristina Branco, Joana Amendoeira, Raquel Tavares, Yolanda Soares e Kátia Guerreiro.

Fonte

Cristina Branco no S. Luiz

Domingo, 27 Março, 2011

António Vasco Moraes é «A Estrela da Tarde»

Domingo, 27 Março, 2011

Ricardo Rocha no Maria Matos

Sábado, 26 Março, 2011

O guitarrista actua no dia 29 de Março no teatro lisboeta, às 22.00, num espectáculo em que reúne todas as 17 composições originais da sua obra a solo.

Um dos grandes executantes contemporâneos da guitarra portuguesa, Ricardo Rocha, apresenta no Teatro Maria Matos (Lisboa) o espectáculo intitulado ‘Luminismo’, uma recapitulação da sua carreira em nome próprio, que remonta a ‘Voluptuária’, de 2003.

Nascido em 1974, o guitarrista é neto de Fontes Rocha, histórico do fado ao lado de Amália e mestre da guitarra portuguesa. Trilhando um caminho na música que já lhe valeu comparações a Carlos Paredes ou Pedro Caldeira Cabral, Ricardo Rocha, apesar de já ter manifestado a sua relutância em relação a uma carreira na música (e lamentado as “limitações” da guitarra em termos sonoros), revelou-se um dos grandes compositores e intérpretes da guitarra portuguesa.

No dia 28 de Março, o guitarrista vai oferecer um raro panorama sobre a sua singular carreira, às 22 horas. Os bilhetes custam 12 euros, ou 6 euros para estudantes ou crianças.

Fonte

Fado na AidGlobal

Sexta-feira, 25 Março, 2011

O Fado no Grand Hall Ségur, sede da UNESCO em Paris

Quinta-feira, 24 Março, 2011

Exposição Itinerante

O Fado no Grand Hall Ségur, sede da UNESCO em Paris

A Câmara Municipal de Lisboa através da EGEAC / Museu do Fado promove a partir do próximo dia 28 de Março, na sede da UNESCO em Paris, a exposição “Fado”.

Produzida pelo Museu do Fado, esta exposição ilustra a história do fado desde a sua génese à actualidade, integrando uma iconografia muito rica – partituras, cartazes, periódicos, fotografias – ilustrando os principais meios de consagração e mediatização da canção urbana de Lisboa – desde o teatro de Revista, a gravação discográfica, a emissão radiofónica, o cinema, a televisão até à internacionalização nos grandes palcos do mundo e a crescente afirmação do fado nos circuitos da world music.

Entre os objectos em exposição encontram-se o vestido utilizado por Amália Rodrigues no concerto no Olympia em 1967, os poemas originais dos repertórios de Alfredo Marceneiro e Frutuoso França, discos de 78 rpm de Amália Rodrigues, Maria Teresa de Noronha e Armandinho, a guitarra portuguesa de Jaime Santos, o prémio Goya recebido por Carlos do Carmo em 2008 e o troféu da BBC atribuído a Mariza em 2003.

Os textos da exposição apresentam-se em português, inglês e francês. O recurso a meios audiovisuais está também previsto ao longo do circuito expositivo que integra projecções de filmes e documentários facultando ainda a possibilidade de audição de diferentes registos áudio.