Arquivo do Mês de Fevereiro, 2011

Fado no Allgarve 2011

Segunda-feira, 28 Fevereiro, 2011


A abertura oficial do Allgarve 2011 está marcada para o dia 5 de março, às 22h00, no Teatro das Figuras, em Faro. O espetáculo em formato showcase vai contar com a atuação da Orquestra do Algarve e de alguns dos artistas portugueses que atuam ao longo do ano no âmbito do conceito Allgarve Nations, como Rui Veloso, Mafalda Arnauth, António Zambujo, Viviane ou Joana Amendoeira.

Fonte

Banda sonora de “Amália” premeia Nuno Malo

Segunda-feira, 28 Fevereiro, 2011

O compositor algarvio Nuno Malo, responsável pela banda sonora do filme “Amália”, foi eleito o compositor revelação do ano nos Estados Unidos.

Nuno Malo, autor de várias bandas sonoras para filmes, era candidato em duas categorias, compositor revelação e melhor banda sonora num filme dramático, na sétima edição dos prémios, atribuídos pela associação que distingue as melhores bandas sonoras e composições no mundo do cinema.

A banda sonora de “Amália – O Filme”, de Carlos Coelho da Silva, para o qual compôs vinte temas orquestrais interpretados pela Filarmónica de Budapeste valeu-lhe a distinção de compositor revelação, deixando para trás os nomeados os Daft Punk, Óscar Araujo, Arnau Bataller e Herbert Gronemeyer.

Na categoria de melhor banda sonora num filme dramático, o prémio foi para a banda sonora de “O Discurso do Rei, do compositor Alexandre Desplat.

Nascido na Madeira em 1977, Nuno Malo estudou composição para cinema em Los Angeles e é autor de várias bandas sonoras de filmes portugueses, entre os quais “Assalto ao Santa Maria”, de Francisco Manso, “Contraluz”, de Fernando Fragata, “O Julgamento” e “A Arte de Roubar”, ambos de Leonel Vieira, “Filme da Treta”, de José Sacramento, e “A Mulher Polícia”, de Joaquim Sapinho.

“A Profecia Celestina” (2006), de Armando Mastroianni, e “The Lost and Found Family” (2009), de Barnet Bain, foram duas produções internacionais para as quais compôs a música original.

A Associação Internacional de Críticos de Música para Cinema foi criada no final dos anos 1990 e integra jornalistas de rádio, televisão, imprensa e meios online que escrevem sobre composições para cinema e televisão.

Fonte

«Não há só Tangos em Paris» no S. Luíz

Domingo, 27 Fevereiro, 2011

O Teatro de São Luiz, em Lisboa, serve de palco para a apresentação de “Não há Só Tangos em Paris” o novo disco de Cristina Branco.

O espectáculo na sala lisboeta está marcado para 31 de Março.  O Cine-Teatro  de Estarreja (26 Março) e o Convento São Francisco, em Santarém (1 Abril) são os outros palcos nos quais Cristina Branco apresenta o seu mais recente trabalho.

O novo disco de Cristina Branco, “Não há Só Tangos em Paris»” tem edição agendada para o próximo dia 28 de Fevereiro.

A edição portuguesa antecipa o lançamento internacional, previsto para Março. Para os territórios internacionais o disco contará com um título diferente – “Fado Tango”.

Já apresentado nas rádios portuguesas, com o single-homónimo “Não há Só Tangos em Paris” (composto por Pedro da Silva Martins, dos Deolinda), o novo trabalho de Cristina Branco apresenta uma nova visão da artista na sua relação com o fado.

Depois de discos aclamados pela crítica como “Sensus”, “Ulisses” e o último “Kronos”, a fadista contempla agora uma visão musical entre Buenos Aires, Paris e Lisboa e a partir deste triângulo construiu o novo disco.

“Não há só Tangos em Paris” conta com autores e compositores de excepção como António Lobo Antunes, Mário Laginha, Vasco Graça Moura, Manuela de Freitas, João Paulo Esteves da Silva, entre outros.

Fonte

Camané em V. N. de Famalicão

Sexta-feira, 25 Fevereiro, 2011
A digressão de apresentação do mais recente trabalho de Camané “Do Amor e dos Dias” – do qual se destacam temas como “A Guerra das Rosas”, “Súplica”, “Último Recado” ou “Fado Livre”, entre outros – continua na estrada.
Assim, no próximo dia 26 de Fevereiro, Camané estará na Casa das Artes, em Vila Nova de Famalicão.

Mariza cria taberna típica em Barcelona

Quinta-feira, 24 Fevereiro, 2011

A fadista transformou o Palau de La Música Catalana, em barcelona, numa taberna “típica” portuguesa na quarta feira à noite, na apresentação do seu novo disco, “Fado Tradicional”.

“É uma sala onde eu tenho grandes memórias, porque sempre que cá venho sou bem tratada e esta noite não foi excepção”, afirmou Mariza, que considera o Palau de La Música Catalana das suas “salas preferidas para cantar”.

O palco do Palau foi uma taberna típica portuguesa, com pessoas – sobretudo espanhóis mas alguns portugueses – a assistir ao concerto sentadas em mesas que faziam parte do cenário.

Acompanhada pelos músicos com que gravou o álbum: Ângelo Freire na guitarra portuguesa, Diogo Clemente (também produtor do disco) à viola e Marino de Freitas na viola-baixo, Mariza apresentou novas canções como o single Promete, Jura.

A cantora portuguesa interagiu por diversas vezes com o público, fez toda a plateia cantar o refrão do tema “Rosa Branca”, pedindo sempre para ser feito com “atitude”. Perto do final do concerto, Mariza reproduziu uma desgarrada “típica” da taberna portuguesa, cantando sem microfone juntamente com Ângelo Freire e Diogo Clemente que improvisaram vários versos. O espectáculo terminou com “Ó Gente da minha Terra” em homenagem aos portugueses, durante o qual Mariza saiu do palco e cumprimentou vários espectadores da plateia, alguns deles emocionados.

“Pela primeira vez trago a Barcelona e a Espanha este disco, e sei que muitas das músicas não são conhecidas pois o disco só agora saiu no mercado internacional. É muito interessante perceber e sentir a reação das pessoas, foi um concerto muito bonito”, referiu.

Editado em Novembro de 2010, “Fado Tradicional” vai agora ser apresentado, dia 4 de Março em Lahti, Finlândia, país onde a fadista goza de grande popularidade, tendo já sido nomeada para os prémios Emma Gaala.

Fonte

Helder em Espinho

Quinta-feira, 24 Fevereiro, 2011

HELDER MOUTINHO |CASINO ESPINHO|DIA 26 FEVEREIRO | 23:00H

Mergulhe no “Azul Profundo” de Helder Moutinho e deixe-se navegar pela voz possante, grave e discreta de um fadista que se apresenta em palco com uma forma única de cantar o fado e de sentir a palavra. Um espectáculo em contínuo suspenso, envolvente e arrebatador, que nos prende a respiração à espera do verso seguinte, da canção seguinte, e que convida, tão somente, a fechar os olhos e a deixar-se levar pelas águas ora serenas, ora tumultuosas do Fado.

Zambujo em Tróia

Quarta-feira, 23 Fevereiro, 2011

Sábado, 26 de Fevereiro, António Zambujo , apresenta o seu mais recente trabalho  «Guia» – escolhido como “Top of The World Album” pela prestigiada revista inglesa Songlines, no Casino de Tróia em Grândola. O artista de uma singularidade evidente percorre o Fado e passa pelo Canto Alentejano, interpretando originais de compositores e letristas nacionais e brasileiros, como Vinicius de Moraes e João Gil.

Ana Moura Atua na Austrália

Quarta-feira, 23 Fevereiro, 2011

A fadista Ana Moura, em digressão internacional, abre o mês de Março em Istambul, onde apresentará o mais recente álbum, “Leva-me aos fados”, mas passa pela cidade australiana de Adelaide.

Em declarações à Lusa, a cantora afirmou que voltar à Turquia é um “especial prazer”, pois considera significativo repetir espaços onde já aCtuou. “É um sinal de que gostam de me ouvir, já não vão por curiosidade, mas para ouvir o que faço”, disse.

Ana Moura, que desde 15 de Janeiro está em digressão internacional, afirmou que tem recebido “boas críticas aos concertos” nos jornais locais e as “casas têm estado sempre cheias”. “O álbum ‘Leva-me aos fados’ está a ser muito bem aceite, e é curioso que as pessoas, nomeadamente os portugueses residentes no estrangeiro, já conhecem bem as músicas”, acrescentou.

A fadista é acompanhada à guitarra portuguesa por Custódio Castelo, à viola por José Elmiro e à viola baixo por Filipe Larsen. Depois de Istambul, a criadora de “Búzios” segue para a Austrália, onde actuará no Festival Womad, em Adelaide, nos dias 13 e 14 de Março. O alinhamento do espectáculo será baseado essencialmente no mais recente álbum, mas incluirá temas dos álbuns anteriores. Trata-se da primeira vez que a fadista canta na Austrália, seguindo depois para Singapura, onde também se estreia. Nos dias 16 e 17 a artista portuguesa actua no Mosaic Festival, naquela cidade Estado.

No dia 24 de Março a fadista regressa à Finlândia, onde actuou já este mês, na passada quarta-feira, no Teatro Savoy, em Helsínquia. Desta feita a intérprete de “Não Hesitava um Segundo” actua no Festival de Oulu. A cantora afirmou à Lusa que “o público finlandês é muito esfusiante, nada do que se espera dos nórdicos”.

Fonte

Cristina Nóbrega em Lagoa

Quarta-feira, 23 Fevereiro, 2011

A Produtora C2E leva até Lagoa “CRISTINA NÓBREGA”, a voz Revelação do Fado 2009 atribuída pela Fundação Amália Rodrigues, como atracção do Concurso de Fado Amador da Cidade de Lagoa, este Sábado dia 26 de Fevereiro, pelas 21h30.

«Não Há Só Tangos em Paris»

Terça-feira, 22 Fevereiro, 2011

Depois de anunciarmos que Cristina Branco estava a trabalhar no sucessor de «Kronus», que deveria ver a luz do dia a 28 de Fevereiro, avançamos agora com o nome do CD, «Não há Só Tangos em Paris». As referências são tão dispares, desde Amália, a Jacques Brel, Boleros, Milongas, Baudelaire, o contrabaixo, o piano e claro, a guitarra portuguesa. O ponto de partida deste novo registo da cantora é um triângulo entre Buenos Aires – Paris – Lisboa, quanto aos autores volta a juntar-se a alguns parceiros costumeiros nestas andanças como Mário Laginha ou João Paulo Esteves da Silva, junta-se ainda, Pedro da Silva Martins (Deolinda), que compôs o tema-título. Há ainda poemas de António Lobo Antunes «Quando Julgas que me Amas», Vasco Graça Moura em «Soluço» ou Manuela de Freitas com «Se Não Chovesse Tanto, Meu Amor» e «Talvez».

A gravação do disco contou com músicos de renome. Bernardo Couto (guitarra portuguesa), Bernardo Moreira (contrabaixo), Carlos Manuel Proença (viola), João Paulo Esteves da Silva (piano) e Ricardo Dias (acordeão) formam o núcleo de músicos que marcou presença em estúdio.
Para Portugal vai ser editada uma versão especial com CD + DVD.
Alinhamento «Não Há Só Tangos em Paris»:

01. Se não chovesse tanto, meu amor
02. Não há só Tangos em Paris
03. Invitation au Voyage
04. Talvez
05. Anclao en Paris
06. Canção de Amor e Piedade
07. Les Désespérés
08. Laurindinha
09. Dos Gardenias
10. Quando julgas que me amas
11. Serenata
12. Reflexão Total
13. Un Amor
14. Sete
15. Não é desgraça
16. Soluço